Cachaçaria Macaúva lança calendário 2015

A Cachaçaria Macaúva (http://www.cachacariamacauva.com.br/), de Analândia/SP, lança seu segundo calendário com doze marcas selecionadas para representar os meses do ano. De Salinas apenas a marca Havaninha, do produtor Osvaldo M. Santiago, participa do calendário representando o mês de maio. O calendário tem realização de Milton Lima, design Luiz Arkahn, modelo Pri Malmann, fotos Marcos Zanibone/Thiago Nalin e stylist Diogo Romero. Belíssimo trabalho.

Scan_Pic0001
Cachaça Havaninha participa do Calendário 2015 da Cachaçaria Macaúva.

Cachaça Havana é destaque no programa Domingo Espetacular

DSCF4213-001(1)A TV  Record veiculou ontem no programa Domingo Espetacular belíssima reportagem sobre a lendária cachaça Havana produzida pela família de Anísio Santiago, reconhecida mais tradicional marca de cachaça artesanal do Brasil. Confira no link: http://noticias.r7.com/domingo-espetacular/videos/conheca-uma-das-cachacas-mais-caras-do-mundo-garrafa-pode-chegar-a-r-2-mil-18012015. Um brinde!

Literatura da cachaça

Scan_Pic0235Fui presenteado pelo escritor Messias Soares Cavalcante com exemplar do livro A verdadeira história da cachaça, de sua autoria. Trata-se de uma obra literária robusta com mais de 600 páginas com informações preciosas sobre a origem e fatos históricos da cachaça produzida no Brasil desde o período colonial. É um dos melhores livros sobre cachaça publicado nos últimos tempos.
O livro do escritor Messias é extremamente informativo e de leitura agradável. Recomendo sua leitura para aqueles que se interessam pelo assunto. Ultimamente tem sido pulicado diversos livros sobre cachaça e isso tem contribuído para diminuir o preconceito que ainda existe sobre a nossa legítima bebida.
Confesso que fiquei envaidecido ao ser citado no livro diversas vezes através do livro O Mito da cachaça Havana-Anísio Santiago, de minha autoria, bem como artigos meus sobre cachaça.
O autor Messias Soares Cavalcante, além de escritor e cachaçólogo, também é biólogo e atual detentor do Guinners Record da maior coleção de cachaça do mundo com mais de 12 mil garrafas. O site do autor é http://www.pingaiada.alfenas.net e o site da editora do livro é http://www.saeditora.com.br.

Rótulos de cachaça de Salinas, expressão da cultura salinense

Atualmente Salinas comercializa mais de 60 marcas de cachaça, algumas de renome nacional e internacional. É a maior concentração de marcas em todo o território nacional. A produção gira em torno de 5 milhões de litros por safra. A produção vem desde o século XIX. Nos anos 1940 surgiu a primeira marca: Havana, do lendário produtor Anísio Santiago. Ao longo das últimas décadas a cachaça de Salinas se firmou como segunda atividade econômica do município. Os rótulos expressam riqueza econômica, cultural e histórica do município. Um brinde à cachaça de Salinas!

DSCF7225
Rótulos de cachaça de Salinas

Regime Especial de Tributação da cachaça

Rótulos de cachaça de Salinas
Atenção produtores de cachaça!

Portaria da Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SRE nº 124, de 22/11/2013, publicada no “MG”, de 23/11/2013) designa a Superintendência Regional da Fazenda I – Montes Claros para resolver qualquer tipo de assunto relacionado ao Regime Especial de Tributação para o setor de cachaça. Os produtores de Salinas e região devem ficar atentos.

PORTARIA SRE Nº 124, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013

(MG, de 23/11/2013)

Dispõe sobre a indicação de titular de Superintendência Regional da Fazenda para a concessão de Regime Especial de Tributação, na hipótese específica.

O SUBSECRETÁRIO DA RECEITA ESTADUAL, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto no § 2º do art. 3º do Decreto nº 45.218, de 20 de novembro de 2009 e, considerando o tratamento tributário já estabelecido para determinados setores de atividade econômica em defesa dos mercados mineiros, nos ermos do art. 225, da Lei nº 6.765, de 1975, RESOLVE:

Art. 1º – Fica atribuída ao titular da Superintendência Regional de Fazenda competência para decisão do pedido de concessão, alteração e prorrogação de Regime Especial de Tributação (RET), conforme o setor econômico relacionado no Anexo Único desta Portaria.

Art. 2º – Para fins do disposto nesta Portaria, caberá à Superintendência de Tributação orientar as Superintendências Regionais de Fazenda e indicar o modelo do Regime Especial de Tributação aplicável à atividade econômica, conforme tratamento tributário estabelecido pela Subsecretaria da Receita Estadual e ratificado por Resolução da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG).

Art. 3º – Esta Portaria entra em vigor em 1º de dezembro de 2013.

Belo Horizonte, aos 22 de novembro de 2013.

Gilberto Silva Ramos

Subsecretário da Receita Estadual

Jornal “Cachaça com Notícias”

Jornal da Ampaq “Cachaça com Notícias”
"Cachaça com Notícias"!

O blog Cachaças de Salinas recebeu edição impressa do jornal “Cachaça com Notícias” (edição nº 33). Trata-se de informativo da Ampaq (Associação Mineira dos Produtores de Cachaça de Qualidade), onde traz notícias do universo da cachaça produzida em Minas Gerais. Recomenda-se uma leitura (clique na imagem para ter acesso às notícias). Um brinde à nossa cachaça!

Nota fiscal histórica de Anísio Santiago

Imagem

Por Roberto Carlos Morais Santiago

Relíquia histórica: nota fiscal  do produtor da cachaça Havana, emitida no dia 20 de setembro de 1965. Anísio Santiago foi o primeiro produtor de cachaça a legalizar seu alambique com a marca Havana em 1946, final da primeira metade do século XX. O destinatário da nota Fiscal é João de Deus Costa (1928-2009), empresário na época e maior historiador de Salinas.

Ministro Moreira Franco é presenteado com cachaça Havana

Ministro Moreira Franco com o deputado federal Newton Cardoso na Câmara Municial de Salinas.
Por Roberto Carlos Morais Santiago

O Ministro de Estado, Moreira Franco, da Aviação Civil esteve em Salinas nesta quinta e anunciou obras de melhoria no aeroporto municipal. Em discurso na Câmara de Vereadores, detalhou ações que serão desenvolvidas no projeto de reestruturação do aeroporto: balizamento da pista para pousos e decolagens noturnos, construção de terminal de passageiros e construção de hangar para abrigo e manutenção de aeronaves.

De fato, a reestruturação do aeroporto será de grande valia para a economia de Salinas, pois será possível linhas aéreas regulares, uma aspiração antiga da população local.

Por fim, o Ministro foi agraciado com um cartão de visita de Salinas. Foi agraciado, juntamente com o deputado federal Newton Cardoso, com uma garrafa de cachaça de Anísio Santiago e Havana, marcas ícones da cachaça artesanal produzida no município.

Salinense expert em cultivares de cana-de-açúcar

DSC07260
O mestre e doutor Oscar William Barbosa Fernandes é coordenador do Curso Superior de Tecnologia de Cachaça do IFNMG – Campus Salinas
O trabalho do salinense mestre e doutor, Oscar William Barbosa Fernandes, do Instituto Federal Norte de Minas Gerais (IFNMG) – Campus Salinas, expert em cultivares de cana-de-açúcar – é digno de registro pela relevância que o assunto merece. Com suas pesquisas se tornou numa das maiores autoridades sobre o assunto. Em seus trabalhos de pesquisa com cultivares de cana-de-açúcar, época de plantio, análise físico-química de cachaça nos cursos de mestrado e doutorado chegou as seguintes conclusões:
  • A cana-de-açúcar na modalidade de plantio de inverno, abrangendo os meses de junho, julho e agosto, mostrou-se uma excelente opção para a região de Salinas onde a irrigação suplementar se torna imprescindível para este cultivo. Neste sistema de plantio, colhe-se a matéria-prima de “12 meses” (cana-de-ano), com excelentes indicadores de qualidade e produtividade.
  • Em um primeiro experimento onde o plantio ocorreu em julho, foram avaliados parâmetros de produtividade e verificou-se que a produção total por hectare aos 352 dias após o plantio foi de 256,35; 205,00; 247,5; 185,43 e 292,50 t/ha das cultivares RB72454, SP79-1011, SP80-1842, JAVA e RB765541, respectivamente.
  • Em um segundo experimento onde o plantio também ocorreu em julho, verificou-se a interferência da qualidade da matéria-prima em função das épocas de colheita (junho, agosto e outubro) e o tipo de variedade de cana-de-açúcar na composição físico-química das cachaças produzidas nas três épocas supracitadas.
  • Os resultados apresentados indicaram que a qualidade da matéria-prima das cultivares de cana-de-açúcar, RB72454, SP79-1011, SP80-1842, JAVA e RB765418, não expressaram diferenças significativas quanto ao grau de maturação dentro de cada época de colheita (junho, agosto e outubro), porém todas apresentaram nível de maturação significativamente melhor, para os parâmetros de maturação analisados (Brix do caldo, pol da cana, pureza aparente e açúcares redutores da cana) na segunda e terceira época de colheita (agosto e outubro).
  • Os resultados qualitativos das análises físico-químicas por cromatografia gasosa de compostos voláteis das amostras de cachaças apontaram que o tipo de cultivar não interferiu na formação de compostos presentes na cachaça, o que não ocorreu ao avaliar os mesmos compostos por época de colheita, principalmente no que se refere à acidez volátil e álcool n-butílico. Tais substâncias apresentaram um perfil qualitativo significativamente maior na primeira época de colheita (junho) em relação às outras épocas.
  • Através destes estudos, pode-se atestar que a época de colheita da cana-de-açúcar é determinante para se obter matéria-prima de qualidade e que esta interfere na formação de ácidos durante o processo fermentativo, sendo importante parâmetro para a melhoria das qualidades químicas desta bebida.
 Quem se interessar sobre o assunto e queira saber mais sobre a especialidade do mestre e doutor Oscar William Barbosa Fernandes, o e-mail de contato é oscarwbf@gmail.com.

Cachaça de Salinas recebe registro de Indicação Geográfica

IP Salinas
Selo de Indicação de Procedência
O Instituto Nacional de Propriedade Nacional (INPI) concedeu à Associação de Produtores Artesanais de Cachaça de Salinas (Apacs) , entidade representativa dos produtores de Salinas, registro de Indicação Geográfica (IG200908) – espécie Indicação de Procedência (IP) – para a cachaça com a denominação “Região de Salinas“.
A área geográfica compreende 2.541,99 km². Abrange a totalidade dos municípios de Salinas e Novorizonte e parte dos municípios de Taiobeiras, Rubelita, Santa Cruz de Salinas e Fruta de Leite, todos inseridos na microrregião de Salinas, Norte de Minas Gerais.
Assim, a cachaça artesanal produzida nesta região demarcada alcança novo patamar de valorização no mercado, mas também se impõe uma série de responsabilidades. A Apacs fica responsável pela emissão de selos Indicação de Procedência (IP) para os produtores que atenderem os requisitos exigidos para comercializar  seu produto com o selo Indicação de Procedência.
O blog Cachaças de Salinas parabeniza a Apacs e seus associados por esta conquista que enche de orgulho o povo de Salinas e região. Um brinde à cachaça da “Região de Salinas“.
IG Salinas
Registro de Indicação Geográfica nº IG200908 concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Nacional (INPI)

Literatura da cachaça

Scan_Pic0238
Capa do livro
Por Roberto Carlos Morais Santiago

Recebi exemplar do novo livro do escritor e cachaçólogo Messias Soares Cavalcante, intitulado “Todos os nomes da cachaça” (São Paulo: Sá Editora, 2011). O livro contém 8 mil nomes de marcas de cachaça de todos o país, 79 sinônimos de bar, 100 sinônimos de bebedeira, 2.116 sinônimos de cachaça, 171 sinônimos de cachaceiro e 500 sinônimos de embriagado, alem de uma extensa fonte bibliográfica, em que o escriba que vos escreve foi citado três vezes.

Trata-se de um livro diferente sobre a literatura da cachaça cujo enfoque são as milhares de marcas de cachaças produzidas, muitas desconhecidas do público em geral. Está de parabéns o escritor Messias por mais esse trabalho fantástico em prol da cultura da cachaça. A sua contribuição na valorização da cachaça é imensa e merece todos os aplausos.

O autor Messias Soares Cavalcante, além de escritor e cachaçólogo, é biólogo e atual detentor do Guinners Record da maior coleção de cachaças do mundo com mais de 12 mil garrafas. Também é autor do livro “A verdadeira história da cachaça” (São Paulo: Sá Editora, 2011). O site do autor é http://www.pingaiada.alfenas.net e o site da editora do livro é http://www.saeditora.com.br. Vale uma leitura!

Dilma Rousseff presenteada com cachaça Havana

Por Roberto Carlos Morais Santiago

A presidenciável Dilma Rousseff quando esteve em Montes Claros, Norte de Minas, em outubro 2010, no processo eleitoral, ganhou de presente uma garrafa de cachaça Havana e outra de Anísio Santiago, além de exemplar do livro O Mito da cachaça Havana-Anísio Santiago, de autoria do salinense Roberto Santiago (editor deste blog).

INPI registra marca Havana

Cachaça Havana
Por Roberto Carlos Morais Santiago

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) publicou no dia 19/07/2011, na RPI nº. 2115, ato de deferimento do pedido de registro da marca da cachaça Havana, produzida em Salinas, Norte de Minas Gerais, em nome do produtor Indústria e Comércio de Aguardentes Havana Ltda. (leia-se família de Anísio Santiago).

O INPI acatou decisão do juiz Renato Martins Prates, da 8ª Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte, que deu ganho de causa aos fabricantes da aguardente depois de uma disputa que durou mais de 10 anos.

A cachaça Havana, também comercializada como cachaça Anísio Santiago em razão do imblóglio, foi apontada como a melhor cachaça do país em vários concursos. Acaba de ganhar o primeiro lugar no ranking de cachaça 2011 da revista Playboy (edição de julho). A briga pelo registro da famosa aguardente virou uma das disputas por marca de maior repercussão do país, sendo travada entre a família de Anísio Santiago e a Havana Clube Holding S/A, produtora do rum Havana Club.

A decisão judicial que determinou o registro da marca no Inpi cabe recurso. Tanto que a Havana Club Holding S/A recorreu da decisão no Tribunal Regional da 1ª. Região que é a segunda instância do Poder Judiciário Federal. A disputa da marca Havana ainda continua no judiciário. No entanto, o registro da marca em favor da família de Anísio Santiago é uma grande vitória, ainda que não definitiva.

Ranking revista Playboy 2011 elege as melhores cachaças do país

Revista Playboy, edição de novembro 2011, elege pela segunda vez a cachaça Havana/Anísio Santiago como a melhor do Brasil.
Revista Playboy, edição de julho 2011, elege pela segunda vez a cachaça Havana/Anísio Santiago como a melhor do Brasil.
Por Roberto Carlos Morais Santiago

Os últimos dias foram especiais para a cachaça Anísio Santiago/Havana, produzida em Salinas. No dia 2 de junho 2011, o juiz da 8º. Vara Federal da Justiça Federal em Minas Gerais, Dr. Renato Martins Prates, julgou favorável ação pelo registro da marca Havana em nome da família de Anísio Santiago (1912-2002), muito embora ainda caiba recurso pela parte oponente. A decisão foi um passo importante no resgate definitivo da marca lendária que já faz parte da história da cachaça brasileira. Dias depois, a conceituadíssima revista Playboy, edição de julho 2011, lança seu terceiro ranking de cachaça. É inegável a contribuição dessa revista no processo de valorização da cachaça junto ao consumidor brasileiro e no exterior nos últimos anos. Em texto impecável do jornalista Bruno Lazaretti, da contribuição de 22 jurados e dois degustadores especialistas, Bel Coelho e Leandro Batista, a revista Playboy escolheu novas vinte eleitas em universo de mais de quatro mil marcas de cachaça do país. Minas Gerais, principal estado produtor de cachaça artesanal do país, teve 11 marcas eleitas (55%). O município norte-mineiro de Salinas, tido como capital nacional da cachaça, teve 5 marcas eleitas (25%) – Anísio Santiago/Havana, Canarinha, Seleta, Boazinha e Lua Cheia – confirmando, mais uma vez, a tradição do município em produzir ótimas cachaças. A participação da marca Anísio Santiago/Havana é um caso à parte no ranking. Duas vezes campeã em 2009 (edição de agosto) e 2011 (edição de julho) e vice-campeã em 2007 (edição de abril), ainda foi campeã em 1990 (edição de abril) em ranking da revista em fase embrionária. No ano passado também foi campeã em ranking promovido pela revista Veja. Esses títulos ratificam e demonstram a firmeza da família de Anísio Santiago em manter a tradição. O filho Osvaldo Santiago, sucessor na fabricação do produto, disse em 2002, quando do falecimento do pai, que a família faria de tudo para manter a tradição e o modo de fazer forjado pelo pai. Dito e feito, pois os títulos estão aí para mostrar. Muitos perguntam qual é o segredo dessa marca lendária que consegue perpetuar um padrão de qualidade que vem desde a década de 1940. Osvaldo Santiago dá a dica ao dizer que “Não pode ter usura. Produzir pouco e deixar envelhecer por muitos anos. Temos um foco na pequena escala de produção“. Segue abaixo as eleitas do novo ranking da tradicional revista Playboy 2011:

1º. lugar: Anísio Santiago/Havana (Salinas, MG),
2º. lugar: Vale Verde (Betim, MG),
3º. lugar: Claudionor (Januária, MG),
4º. lugar: Germana (Nova união, MG),
5º. lugar: Canarinha (Salinas, MG),
6º. lugar: Serra Limpa (Duas Estradas, PB),
7º. lugar: Maria Izabel (Parati, RJ),
8º. lugar: Seleta (Salinas, MG),
9º. lugar: Sagatiba Preciosa (Ribeirão Preto, SP),
10º. lugar: Germana Heritage (Nova união, MG),
11º. lugar: Mato Dentro Prata (São Luis do Paraitinga, SP),
12º. lugar: Cachaça da Tulha Ouro (Mococa, SP),
13º. lugar: Santo Grau Coronel Xavier Chaves (Cel. Xavier, MG),
14º. lugar: Boazinha (Salinas, MG),
15º. lugar: Lua Cheia (Salinas, MG),
16º. lugar: Casa Bucco Ouro (Bento Gonçalves, RS),
17º. lugar: Nêga Fulô (Nova Friburgo, RJ),
18º. lugar: Armazém Vieira Safira (Florianópolis, SC),
19º. lugar: Weber Haus (Motim, RS),
20º. lugar: Rainha das Gerais (Curvelo, MG)

Falece antigo produtor da cachaça Teixeirinha

Cachaça Teixeirinha foi produzida por Felismino Teixeira Costa na década de 1970.
Por Roberto Carlos Morais Santiago

Faleceu em Montes Claros, dia 29 de junho de 2011, aos 79 anos, o produtor da antiga cachaça Teixeirinha, Felismino Teixeira Costa. Natural de Salinas, nasceu no dia 23/04/1932, filho de Paulo Teixeira Costa e Josefa Maria do Rosário. Separado de Carlota Auxiliadora Brito, deixou os filhos Felismino Teixeira Costa Filho, Geraldo Cesar Costa, Maria Auxiliadora Costa e Paulo Raimundo Costa. Foi enterrado no cemitério municipal de Salinas no dia 30/06/2011. O blog Cachaças de Salinas externa condolências à família pela enorme perda.

Cachaça Havana é destaque na revista Playboy argentina

Por Roberto Carlos Morais Santiago
Playboy argentina (edição de janeiro 2010) publicou ranking das melhores cachaças do Brasil que fora publicado pela revista Playboy brasileira (edição de outubro 2009), vencida pela marca mineira Havana/Anísio Santiago, produzida em Salinas. Veja a reportagem na íntegra no link http://www.ocachacier.com/pdf/Ranking%20Playboy%20da%20Cacha%C3%A7a%20-%20Edi%C3%A7%C3%A3o%20Argentina%20-%20Janeiro%202010.pdf.

Ranking revista Playboy 2009 elege as melhores cachaças do país

Não é de hoje que a cachaça vem ocupando espaço junto ao consumidor. Os meios de comunicação, antenados com a valorização da bebida no mercado interno e externo, vem divulgando a legítima bebida brasileira. O preconceito ainda existe, mas já diminuiu bastante. A conceituada revista PLAYBOY (edição de agosto 2009) publica seu quarto ranking de cachaça. Juntou vários especialistas e fez lista definitiva das 20 melhores cachaças do país. Das eleitas, 8 são de Minas Gerais (sendo que 4 figuram entre as primeiras colocações), 4 do Rio de Janeiro, 2 de São Paulo, 2 do Rio Grande do Sul, 2 de Santa Catarina e 2 da Paraíba. A campeã eleita foi a mineira Anísio Santiago/Havana. As marcas por ordem de classificação, foram:
1º. Anísio Santiago/Havana (Salinas, MG),
2º. Vale Verde (Betim, MG),
3º. Claudionor (Januária, MG),
4º. Germana (Nova União, MG),
5º. Magnífica (Vassouras, RJ),
6º. Canarinha (Salinas, MG),
7º. Maria Izabel (Paraty, RJ),
8º. Tulha (Mococa, SP),
9º. Casa Bucco (Bento Gonçalves, RS),
10º. Volúpia (Alagoa Grande, PB),
11º. Nega Fulo (Nova Friburgo, RJ),
12º. Armazém Vieira Ônix (Florianópolis, SC),
13º. Armazém Vieira Tradicional (Florianópolis, SC),
14º. Tabaroa (Bichinho, MG),
15º. Santo Grau (Coronel Xavier, MG),
16º. Sapucaia Velha (Pindamonhangaba, SP),
17º. Weber Haus Reserva Especial (Ivoti, RS),
18º. Dona Beja (Araxá, MG),
19º. Serra Preta (Alagoa Nova, PB),
20º. Rochinha 12 anos (Barra Mansa, RJ).
O ranking da PLAYBOY já virou tradição em suas quatro edições. A revista tem dado sua contribuição para que o destilado seja motivo de orgulho do povo brasileiro.
Em 2007 (edição de abril), os jurados do terceiro ranking elegeram a marca Vale Verde (Betim, MG) como campeã e a Anísio Santiago/Havana (Salinas, MG) como vicecampeã. Na reportagem, o especialista Ségio Arno ensina os dez mandamentos da boa cachaça.
Em 2003 (edição de agosto), veio o segundo ranking. Foram eleitas 28 marcas divididas em três categorias: cachaça industrial, de alambique e premium. Na categoria industrial, a campeã foi Caninha 21 e a vicecampeã foi Oncinha. Na categoria Alambique, a campeã foi Samba & Cana e a vicecampeã Vale Verde. Na categoria Premium, para marcas requintadas, a campeã foi GRM e a vicecampeã foi Piragibana.
Em 1990 (edição de abril), a revista publicou seu primeiro ranking tendo como campeã a marca Anísio Santiago/Havana e a Biquinha como vicecampeã, ambas da região de Salinas. A reportagem traz o seguinte comentário sobre a campeã: “A Havana traduz muito bem a tradição artesanal de uma família que há décadas faz boas cachaças. Fabricada por Anísio Santiago na Fazenda Havana, na cidade de Salinas, essa purinha conta entre seus apreciadores com personalidades que vão do senador Severo Gomes ao verde Fernando Gabeira, do ator Walmor Chagas ao ex-governador mineiro Hélio Garcia. Difícil de encontrar – mas não impossível. (…) A Havana pode custar o equivalente a um uísque 12 anos. Um bom preço para tanta qualidade e tradição”.
Um fato curioso no ranking elaborado pela revista PLAYBOY. A marca Anísio Santiago/Havana, atual campeã, é a única marca presente em todas as edições sempre nas primeiras colocações (primeiro lugar em 2009, segundo lugar em 2007, quarto lugar em 2003, na categoria premium e primeiro lugar em 1990). O fato demonstra a tradição e qualidade dessa marca no mercado brasileiro ao longo dos anos. Maurício Maia, um dos degustadores do ranking 2009, diz que “A Anísio Santiago/Havana é uma cachaça superlativa na imagem, no aroma e no sabor. Há um certo mistério que envolve a produção. É difícil saber onde acaba a bebida e começa o mito”. Para o também degustador do ranking, Rodrigo Oliveira, “A cachaça é inconfundível”.
Revista Playboy, edição agosto 2009, elege a cachaça Havana/Anísio Santiago em primeiro lugar.